Visit Blog
Explore Tumblr blogs with no restrictions, modern design and the best experience.
#cecilia meireles
richardanarchist · 9 days ago
Text
💭
Pensando no poema "O menino azul" da Cecília Meireles.
0 notes
poemasrecolhidos · 12 days ago
Text
Nunca eu tivera querido
dizer palavra tão louca:
bateu-me o vento na boca,
e depois no teu ouvido.
 Levou somente a palavra,
deixou ficar o sentido.
 O sentido está guardado
no rosto com que te miro,
neste perdido suspiro
que te segue alucinado,
no meu sorriso suspenso
como um beijo malogrado.
 Nunca ninguém viu ninguém
que o amor pusesse tão triste.
Essa tristeza não viste,
e eu sei que ela se vê bem...
Só se aquele mesmo vento
fechou teus olhos, também...
 — Cecília Meireles, Canção.
0 notes
star1235 · 12 days ago
Text
Tumblr media
🌜𝕝𝕦𝕒 𝕒𝕕𝕧𝕖𝕣𝕤𝕒🌛
Tenho fases, como a lua,
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua…
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.
Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.
E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não me encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua…).
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua…
E, quando chega esse dia,
o outro desapareceu…
By: Cecília Meireles
2 notes · View notes
ilcercatoredicolori · 18 days ago
Text
Desidero una fotografia come questa – vede? – come questa in cui per sempre me la rida come un vestito d’eterna festa. Siccome ho la fronte buia versi luce sulla mia testa. Lasci questa ruga che mi presta una certa aria di saggezza. Non metta fondali di foresta né di fantasia arbitraria. No… in questo spazio che ancora resta ponga una sedia solitaria.
Cecília Meireles 
2 notes · View notes
jornalgrandeabc · 21 days ago
Text
Uma história de amor aos livros: Ela nasceu Clarice
Uma história de amor aos livros: Ela nasceu Clarice
O lançamento “Ela nasceu Clarice”, obra escrita por Ana Rapha Nunes, ilustrada por Ana Laura Alvarenga, e editada pela Compor Editora, do Grupo Editorial Lê, trazuma homenagem à escritora Clarice Lispector, que teve o centenário comemorado noúltimo mês de dezembro. O livro conta a história de uma menina chamada Clarice, que terá a leitura como companheira de vida desde a infância. Um dia, ela…
Tumblr media
View On WordPress
0 notes
poemasrecolhidos · a month ago
Text
Eu não tinha este rosto de hoje, Assim calmo, assim triste, assim magro, Nem estes olhos tão vazios, Nem o lábio amargo.
Eu não tinha estas mãos sem força, Tão paradas e frias e mortas; Eu não tinha este coração Que nem se mostra.
Eu não dei por esta mudança, Tão simples, tão certa, tão fácil: — Em que espelho ficou perdida a minha face?
— Retrato, Cecília Meireles.
4 notes · View notes
"De tanto querer ser bom
Misturei o céu e a terra
E por uma coisa à toa
Levei meus anjos à guerra"
— Cecília Meireles
0 notes
Text
POR QUE ME FALAS NESSE IDIOMA? CECÍLIA MEIRELES
POR QUE ME FALAS NESSE IDIOMA? CECÍLIA MEIRELES
Por que me falas nesse idioma? perguntei-lhe, sonhando.Em qualquer língua se entende essa palavra.Sem qualquer língua.O sangue sabe-o.Uma inteligência esparsa aprendeesse convite inadiável.Búzios somos, moendo a vidainteira essa música incessante.Morte, morte.Levamos toda a vida morrendo em surdina.No trabalho, no amor, acordados, em sonho.A vida é a vigilância da morte,até que o seu fogo…
Tumblr media
View On WordPress
0 notes
Text
SERENATA - CECÍLIA MEIRELES
SERENATA – CECÍLIA MEIRELES
Permita que eu feche os meus olhos,pois é muito longe e tão tarde!Pensei que era apenas demora,e cantando pus-me a esperar-te. Permite que agora emudeça:que me conforme em ser sozinha.Há uma doce luz no silencio,e a dor é de origem divina. Permite que eu volte o meu rostopara um céu maior que este mundo,e aprenda a ser dócil no sonhocomo as estrelas no seu rumo. … Cecília Meireles…
Tumblr media
View On WordPress
0 notes
Text
NO MISTÉRIO DO SEM-FIM - CECÍLIA MEIRELES
NO MISTÉRIO DO SEM-FIM – CECÍLIA MEIRELES
No mistério do sem-fimequilibra-se um planeta. E, no planeta, um jardim,e, no jardim, um canteiro;no canteiro uma violeta,e, sobre ela, o dia inteiro, entre o planeta e o sem-fim,a asa de uma borboleta … Cecília Meireles (1901-1964) Até mais! Equipe Tête-à-Tête
Tumblr media
View On WordPress
0 notes
risoselagrimas · 2 months ago
Text
Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.
Irmão das coisas fugidias, 
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.
Se desmorono ou se edifico, 
se permaneço ou me desfaço, 
— não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.
Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
— mais nada.
- Motivo, Cecília Meireles
13 notes · View notes
valterbjunior57 · 2 months ago
Video
youtube
Valter Bitencourt Júnior lendo a poesia de Cecília Meireles "Motivo"
0 notes
floresendopoetry · 2 months ago
Text
Tu tens um medo: Acabar. Não vês que acabas todo o dia. Que morres no amor. Na tristeza. Na dúvida. No desejo. Que te renovas todo o dia. No amor. Na tristeza. Na dúvida. No desejo. Que és sempre outro. Que és sempre o mesmo. Que morrerás por idades imensas. Até não teres medo de morrer. E então serás eterno.
1 note · View note
con-alas-de-angeles · 2 months ago
Text
I don’t connect with anyone.
(I have phases like the moon...)
Cecília Meireles, Poems: Contrary Moon
11 notes · View notes
poemaseletras · 2 months ago
Photo
Tumblr media
Cecília Meireles, Poesia Completa
57 notes · View notes
poemaseletras · 3 months ago
Photo
Tumblr media
Cecília Meireles
241 notes · View notes
comporsilencios · 3 months ago
Text
INSCRIÇÃO
Sou entre flor e nuvem,
Estrela e mar.
Por que havemos de ser unicamente humanos,
Limitados em chorar?
Não encontro caminhos
Fáceis de andar.
Meu rosto vário desorienta as firmes pedras
Que não sabem de água e de ar.
E por isso levito.
É bom deixar
Um pouco de ternura e encanto indiferente
de herança, em cada lugar.
Rastro de flor e estrela,
Nuvem e mar.
Meu destino é mais longe e meu passo mais rápido:
A sombra é que vai devagar.
~ Cecília Meireles
10 notes · View notes
con-alas-de-angeles · 3 months ago
Quote
In which mirror did I lose my face?
Cecília Meireles, How To Recognize The Road: Portrait
0 notes
pluga-pulga · 3 months ago
Text
As palavras estão muito ditas e o mundo muito pensado. Fico ao teu lado. Não me digas que há futuro nem passado. Deixa o presente — claro muro sem coisas escritas. Deixa o presente. Não fales, Não me expliques o presente, pois é tudo demasiado. (...)
Cecília Meireles
26 notes · View notes