Visit Blog
Explore Tumblr blogs with no restrictions, modern design and the best experience.
#Antônio cicero
comporsilencios · 16 days ago
Text
SÍNTESE
PAI MÃE
CÉU CHÃO
MÃE CÉU
PAI XÃO
CICERO, Antonio. "Síntese". In:_____. Porventura. Rio de Janeiro: Record, 2012.
9 notes · View notes
risoselagrimas · 2 months ago
Text
Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la.
Em cofre não se guarda coisa alguma.
Em cofre perde-se a coisa à vista.
Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.
Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela, isto é, estar por ela ou ser por ela.
Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro
Do que pássaros sem vôos.
Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica, por isso se declara e declama um poema:
Para guardá-lo:
Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda:
Guarde o que quer que guarda um poema:
Por isso o lance do poema:
Por guardar-se o que se quer guardar.
- Guardar, Antônio Cícero
3 notes · View notes
adrianoantoine · 3 months ago
Text
Brazilian Days (028): January 28
Brazilian Days (028): January 28
Brazilian Days 028  January 28 . DAY OF: Dia do Portuário (Docker).    Dia do Comércio Exterior (Foreign trade). BRAZILIAN HISTORY: 1579 Death of Tomé de Sousa, first governor-general of Brazil. 1808 Opening of the Brazilian ports for trade with befriended nations. 1942 Brazil broke off relations with Germany and Italy, because of WW II.   1970 Foundation of Universidade Estadual de…
Tumblr media
View On WordPress
0 notes
comporsilencios · 7 months ago
Text
SEGUNDO A TRADIÇÃO
O grande bem não nos é nunca dado
e foste já furtado do segundo:
o resto é afogar-te com o amado
na líquida volúpia de um segundo.
CICERO, Antonio. "Segundo a tradição". In:_____. Guardar. Rio de Janeiro: Record, 1996.
4 notes · View notes
comporsilencios · 7 months ago
Text
VIRGEM
As coisas não precisam de você:
Quem disse que eu tinha que precisar?
As luzes brilham no Vidigal
E não precisam de você;
Os Dois Irmãos
Também não.
O Hotel Marina quando acende
Não é por nós dois
Nem lembra o nosso amor.
Os inocentes do Leblon,
Esses nem sabem de você
Nem vão querer saber
E o farol da Ilha só gira agora
Por outros olhos e armadilhas:
O farol da Ilha procura agora
Outros olhos e armadilhas.
~ Antonio Cícero
7 notes · View notes
ivykar · 8 months ago
Text
Tumblr media
Você me abre seus braços
e a gente faz um país.
Marina Lima e Antônio Cícero
2 notes · View notes
comporsilencios · 9 months ago
Text
Tumblr media
~ Antonio Cicero
9 notes · View notes
amor-barato · 12 months ago
Quote
Largar o cobertor, a cama, o medo, o terço, o quarto, largar toda simbologia e religião; largar o espírito, largar a alma, abrir a porta principal e sair. Esta é a única vida e contém inimaginável beleza e dor.
Antonio Cicero
3 notes · View notes
comporsilencios · a year ago
Text
CANÇÃO DO AMOR IMPOSSÍVEL
Como não te perderia
se te amei perdidamente
se em teus lábios eu sorvia
néctar quando sorrias
se quando estavas presente
era eu que não me achava
e quando tu não estavas
eu também ficava ausente
se eras minha fantasia
elevada à poesia
se nasceste em meu poente
como não te perderia.
CICERO, Antonio. "Canção do amor impossível". In:_____. SABINO, Paulo (org.). A estante dos poetas. Antologia. Rio de Janeiro: Ibis Libris, 2020.
6 notes · View notes
comporsilencios · a year ago
Text
QUASE
Por uma estranha alquimia
(você e outros elementos)
quase fui feliz um dia.
Não tinha nem fundamento.
Havia só a magia
dos seus aparecimentos
e a música que eu ouvia
e um perfume no vento.
Quase fui feliz um dia.
Lembrar é quase promessa,
é quase quase alegria.
Quase fui feliz à beça
mas você só me dizia:
“Meu amor, vem cá, sai dessa”.
De: CICERO, Antonio. Guardar. Rio de Janeiro: Record, 1996, p.69.
6 notes · View notes
romanoma · 7 months ago
Photo
Tumblr media
Sobre meu abraço guardado que cabe bem dentro do poema Guardar (Antônio Cicero) Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la. Em cofre não se guarda coisa alguma. Em cofre perde-se a coisa à vista. Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado. Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela, isto é, estar ou ser por ela. Por isso melhor se guarda o vôo de um pássaro Do que pássaros sem vôos. Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica, por isso se declara e declama um poema: Para guardá-lo: Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda: Guarde o que quer que guarda um poema: Por isso o lance do poema: Por guardar-se o que se quer guardar. (em Largo do Machado) https://www.instagram.com/p/CFTVLjLp9dNf6WyUvCDdrHl9VW9cpzWfBX8wFo0/?igshid=9svsvyiq1l86
0 notes
Text
Guardar - Antônio Cícero
Guardar uma coisa não é escondê-la ou trancá-la. Em cofre não se guarda coisa alguma. Em cofre perde-se a coisa à vista.
Guardar uma coisa é olhá-la, fitá-la, mirá-la por admirá-la, isto é, iluminá-la ou ser por ela iluminado.
Guardar uma coisa é vigiá-la, isto é, fazer vigília por ela, isto é, velar por ela, isto é, estar acordado por ela, isto é, estar por ela ou ser por ela.
Por isso melhor se guarda o voo de um pássaro Do que um pássaro sem voos.
Por isso se escreve, por isso se diz, por isso se publica, por isso se declara e declama um poema: Para guardá-lo: Para que ele, por sua vez, guarde o que guarda: Guarde o que quer que guarda um poema: Por isso o lance do poema: Por guardar-se o que se quer guardar
0 notes